[19/03/2014]

Vendas estratégicas de petróleo sinalizam poderio energético americano

Vendas estratégicas de petróleo sinalizam poderio energético americano

A presença de reservas energéticas pode ser o diferencial para um país ou região, como é possível ver em relação aos Emirados Árabes e outros países com altas reservas. Os Estados Unidos, diante de um impasse importante com a Rússia, pode aliar uma estratégia de gerenciamento de recursos com uma ação de caráter político – ao mensurar seu potencial estratégico de reservas, os americanos transmitem a mensagem de que possuem poderio energético para se tornar uma superpotência energética. O governo americano anunciou nesta semana que irá oferecer até cinco milhões de barris de petróleo bruto com alto teor de enxofre de sua reserva energética de petróleo em venda teste, visando assegurar a garantia de que suas reservas são capazes de suprir as demandas das refinarias.

O teste integra as avaliações contínuas de reservas estratégicas, contudo, coincidentemente, o último teste também aconteceu em período de movimentações políticas – em 1990, o teste foi feito meses antes da entrada americana na Guerra do Golfo. Os analistas apontam que os Estados Unidos estão “mandando um recado” ao mercado externo e, em especial, aos russos; os americanos têm a ideia de expandir suas reservas energéticas e tal fato terá influências geopolíticas relevantes.

É estudada a possibilidade de independência energética, o que pode influenciar diretamente a ação e o posicionamento americano no contexto global. Os Estados Unidos tem uma produção que cresceu, apenas no ano passado, em um milhão de barris de petróleo. Este aumento é motivado, destacadamente, pela expansão na produção do xisto.

 

Fonte Consultada: Revista Exame (http://exame.abril.com.br/economia/noticias/eua-mostram-poderio-energetico-com-venda-de-reserva-estrategica-de-petroleo)

Fonte Imagem: Wall Street Journal.