[28/09/2018]

Perguntas mais frequentes sobre o concurso de engenheiro de petróleo da PETROBRAS

Perguntas mais frequentes sobre o concurso de engenheiro de petróleo da PETROBRAS

As informações e previsões colocadas aqui são baseadas em experiência própria e em pesquisas feitas na própria internet. A PETROBRAS não tem nenhuma relação com a natureza ou veracidade de tais informações.

1) Qual o número de vagas que costumam ser abertas para o concurso de Engenheiro de Petróleo da Petrobrás?

A Petrobrás costumava aprovar cerca de 340 pessoas por concurso. Contudo, se você verificar até os editais de 2014, você irá notar que o número de vagas em cada concurso foi sempre em torno de 68 vagas mais 272 vagas de cadastro reserva, totalizando cerca de 340 vagas. Entretanto, a Petrobrás costuma sempre contratar todos (vagas + cadastro reserva) de uma só vez. Foi assim nos concursos de 2008 a 2011. Contudo, nos últimos concursos, de 2012 a 2018, isto não se repetiu.

– Junho 2008 – CESGRANRIO – 251 vagas + 29 Cadastro Reserva = 300 Aprovados (Todos foram chamados)
– Dezembro 2008 – CESPE – 84 vagas + 266 Cadastro Reserva = 350 Aprovados (Todos foram chamados)
– Maio 2010 – CESGRANRIO – 68 vagas + 272 Cadastro Reserva = 340 Aprovados (Todos foram chamados)
– Fevereiro 2011 – CESGRANRIO – 17 vagas + 153 Cadastro Reserva = 170 Aprovados (Todos foram chamados)
– Agosto 2011 – CESGRANRIO – 22 vagas + 198 Cadastro Reserva = 220 Aprovados (Todos foram chamados)
– Maio 2012 – CESGRANRIO – 69 vagas + 276 Cadastro Reserva = 345 Aprovados (90 foram chamados)
– Dez 2014 – CESGRANRIO – 21 vagas + 210 Cadastro Reserva = 231 Aprovados (21 foram chamados)
– Fev 2018 – CESGRANRIO – 11 vagas + 44 Cadastro Reserva = 55 Aprovados

2) Quais são as etapas do concurso?

O concurso de Engenheiro de Petróleo é composto de duas provas: Conhecimentos Básicos(Português e Inglês) e Conhecimentos Específicos.
A prova de Conhecimentos Básicos é eliminatória, ou seja, você tem que acertar um mínimo de 50%, caso contrário é desclassificado. E a nota nesta prova é usada apenas para critério de desempate.
Já a prova de Conhecimentos Específicos é eliminatória também, pois você tem que acertar um mínimo de 60%, e, além disso, a nota desta prova é classificatória, ou seja, as maiores notas nesta prova formarão o ranking de aprovados(incluindo vaga + cadastro reserva).
Vale ressaltar que apesar de a parte de Conhecimentos Específicos ser a mais importante, não se deve esquecer Português e Inglês, pois, de nada adianta você tirar uma ótima nota na parte de Conhecimentos Específicos e não conseguir o mínimo em Conhecimentos Básicos.

3) Qual a nota mínima para ser aprovado?

Como disse, a parte de Conhecimentos Básicos é eliminatória, apenas. A nota final será composta apenas pela nota da prova de Conhecimentos Específicos.
Não tem como prever a nota mínima para ser aprovado, mas nos últimos concursos a nota do último aprovado tem seguido certo padrão:

– Junho 2008 – CESGRANRIO – Último colocado fez 46 pontos num total de 75, logo acertou 61%.
– Dezembro 2008 – CESPE – Último colocado fez 46 pontos num total de 70, logo acertou 66%.
– Maio 2010 – CESGRANRIO – Último colocado fez 90,5 pontos num total de 140, logo acertou 65%.
– Fevereiro 2011 – CESGRANRIO – Último colocado fez 35 pontos num total de 50, logo acertou 70%.
– Agosto 2011 – CESGRANRIO – Último colocado fez 40 pontos num total de 50, logo acertou 80%.
– Maio 2012 – CESGRANRIO – Último colocado fez 37 pontos num total de 50, logo acertou 74%.
– Dezembro 2014 – CESGRANRIO – Último colocado fez 38 pontos num total de 50, logo acertou 76%.
– Fev 2018 – CESGRANRIO – Último colocado fez 40 pontos num total de 50, logo acertou 80%.

4) Qual a matéria cobrada na parte de Conhecimentos Específicos?

1 Lógica. Conjuntos. Relações. Funções. Logaritmos. Trigonometria.
2 Cálculo vetorial e matricial. Análise combinatória. Progressões.
3 Álgebra Linear.
4 Cálculo diferencial e integral.
5 Probabilidade. Estatística descritiva.
6 Geometria plana. Geometria espacial. Geometria analítica.
7 Matemática financeira.
8 Física básica. Movimento de uma partícula. Quantidade de movimento e força. Impulso e trabalho. Estática dos corpos rígidos.Teoria  ondulatória. Acústica. Ótica. Eletricidade. Eletromagnetismo.
9 Mecânica dos fluidos. Propriedades dos fluidos. Análise dimensional e transformação de unidades. Hidrostática. Equilíbrio de corpos  imersos e flutuantes. Conservação de massa, quantidade de movimento e energia.
10 Fundamentos de geologia de petróleo, prospecção de petróleo, perfuração de poços, avaliação das formações, completação de poços, reservatórios de petróleo, elevação de petróleo e processamento primário de petróleo.
11 Resistência dos materiais. Tração e compressão. Análise das tensões e deformações. Força cortante e momento fletor. Momento de inércia das figuras planas. Teoria da elasticidade.
12 Química básica. Estequiometria. Soluções. Funções inorgânicas (sais, ácidos, bases e óxidos). Equilíbrio químico. Eletroquímica. Química orgânica.
13 Termodinâmica. Propriedades de uma substância Pura. Trabalho e calor. Primeira e segunda leis da Termodinâmica. Gases perfeitos. Misturas e soluções  ideais.
14 Transferência de calor e massa. Condução de calor em regime permanente. Fundamentos de convecção e radiação. Transferência de massa.

5) Quais são as atribuições de um Engenheiro de Petróleo?

Acompanhar, participar e executar os trabalhos de perfuração, completação e manutenção de poços, os cálculos das reservas de óleo e gás e estudos integrados de reservatórios, bem como participar do processo de certificação de reservas.

6) Depois de aprovado, o que acontece?

Depois que sair o resultado final, os aprovados receberão um telegrama, que pode demorar um mês ou mais, convocando para a realização dos exames médicos admissionais e apresentação de documentos comprobatórios.
Atenção, nesta etapa você já deverá ter o diploma ou um certificado de conclusão de curso em mãos, assim como o CREA.
Feitos todos os exames, são vários, você deverá aguardar a chegada de um segundo telegrama, convocando para o início do trabalho e assinatura do contrato em Salvador.
Aí você passa por cerca de 20 dias assistindo palestras de ambientação e depois se inicia o Curso de Formação no prédio da Petrobrás localizado na Av. Antônio Carlos Magalhães, 1113 – Pituba – Salvador(BA).

7) O que fazer enquanto espero os telegramas?

Para quem ainda está trabalhando, é aconselhável a apenas pedir demissão quando receber o segundo telegrama convocando para a assinatura do contrato.
Para aqueles que não trabalham, além de descansar e aproveitar as férias, uma ótima dica e já ir se preparando para o curso de formação que é bastante difícil e é também uma etapa eliminatória. Segue abaixo três livros que podem ser lidos durante este período e que serão utilizados durante o curso:
– “Engenharia de Reservatórios de Petróleo” – Rosa, Adalberto; Carvalho, Renato; Xavier, José Augusto
– “Perfuração Direcional” – Andrade, Renata; Azuaga, Denise; Vieira, Joao Luiz Bastos; Rocha, Luiz Alberto Santos
– “Projetos de Poços de Petróleo – Geopressões e Assentamento de Colunas de Revestimento” – Luiz Alberto Santos Rocha; Cecilia Toledo de Azevedo

8) Como é o curso de formação?

Antes de iniciar o curso de formação, os aprovados são divididos em três turmas: poços, produção e geral. Esta divisão é feita com base na preferência de cada um, contudo, caso haja um excesso de pessoas que escolheram determinada área, alguns serão alocados em áreas diferentes daquela que optou.

Poços – Geralmente as pessoas que escolhem esta área são aquelas que querem trabalhar em regime embarcado (14×21, no mar, e 7×7 + 7×14, em terra), como fiscal de sonda. É o curso mais curto, com duração de 9 meses.
Produção – A maioria das pessoas irá trabalhar em escritório, em regime administrativo, utilizando ferramentas de simulação e modelos para avaliação de comportamento de reservatórios. O curso dura 10 meses.
Geral – Após o término deste curso, que dura 11 meses, o engenheiro de petróleo estará apto a trabalhar com qualquer uma das áreas: poço ou produção. Dizem que a tendência futura será ter apenas a turma de geral, para que todos os engenheiros de petróleo possam atuar em qualquer uma das áreas, de acordo com a necessidade da empresa.

Em qualquer uma destas áreas, o nível de dificuldade é muito alto e exigirá muito estudo e dedicação.
O curso é dividido em módulos, e em cada módulo você deverá ter uma média geral maior que 6,0. Se a sua média for menor que 6, você é imediatamente desligado da empresa.

9) Todas as pessoas recebem o Adicional de Transferência?

Não, apenas àquelas cujo endereço de residência, que foi colocado no ato da inscrição para o concurso, estiver mais de 100 quilômetros distante do local de trabalho.
Durante o curso de formação, o local de trabalho é Salvador.

10) E depois do curso de formação?

Quando tiver faltando cerca de um mês para o final do curso de formação, serão apresentadas as vagas disponíveis nas diversas unidades de negócio no território nacional. Cada um irá escolher três opções e irá fazer uma entrevista com o gerente de cada uma das três localidades escolhidas. A decisão leva em conta a opinião do gerente e também a nota final que a pessoa obteve no curso.

11) Quais são os locais de trabalho de um Engenheiro de Petróleo?

Manaus, Salvador, Aracaju, Rio de Janeiro, Santos, Vitória, Macaé, Natal, Mossoró, Itajaí.
Em todos estes locais o engenheiro de petróleo pode trabalhar em horário administrativo na base que fica nestas cidades ou ainda trabalhar embarcado nos campos de petróleo(terra ou mar).
Existem mais vagas para trabalho em regime administrativo do que embarcado. E geralmente as vagas de embarque são as mais disputadas, devido aos adicionais no salário e às folgas.